domingo, 21 de agosto de 2011

DIARREIA NOS BEBES

O QUE É A DIARRÉIA?

A diarréia, ou fezes freqüentes e líquidas, é a forma do corpo se livrar de toxinas e sustâncias estranhas. A maioria dos casos de diarréia simples não devem ser controlados muito rapidamente. Talvez seja mais saudável deixar que o corpo do seu filho se desintoxique, sem deixar de fornecer-lhe a quantidade adequada de líquidos.
Há muitos microorganismos que podem causar diarréia, inclusive vírus, bactérias, fungos e protozoários. Seu filho pode contrair vírus, bactérias ou protozoários de outras crianças ou de água e alimentos contaminados. A intoxicação alimentar provoca diarréia rapidamente. Uma alergia ao leite ou sensibilidade alimentar, que pode aparecer com a introdução de novos alimentos, também pode causar diarréia.
As causas menos comuns da diarréia são reações a medicamentos, inflamação intestinal, hepatite, fibrose cística e pancreatite. Uma deformidade anatômica, como uma fístula, ou um defeito congênito, como a doença de Hirschsprung ou a síndrome do intestino curto, também podem causar diarréia. Se a diarréia do seu filho for decorrente de qualquer um desses problemas, ele precisará de cuidado médico.
A maioria dos casos de diarréia simples é causada por vírus. Os vírus invadem o trato intestinal da criança, causando irritação e inflamação das paredes intestinais. Os vírus também induzem as células que revestem os intestinos a secretarem líquidos. O aumento do volume de líquido, por sua vez, aumenta a peristalse, contrações "em ondas" dos intestinos. O resultado é cólica e fezes soltas, líquidas e freqüentes, características da diarréia.
O vômito e a dor de barriga muitas vezes acompanham a diarréia e as cólicas abdominais geralmente vêm e vão, ocorrendo muitas vezes antes da evacuação. Dependendo da causa da diarréia, pode haver ou não febre. Quando a criança está com diarréia, a desidratação é sempre uma preocupação séria, principalmente se a temperatura ambiente estiver elevada. Nos primeiros dois ou três meses de vida, a criança pode ficar desidratada rapidamente; portanto, se seu recém-nascido tiver diarréia, ligue para seu médico.
Observe seu filho entre os episódios de diarréia para ter uma idéia do seu estado. Se ele estiver alerta e não tiver cólica entre os episódios, pode partir tranqüilamente do princípio de que seu corpo tem a situação sob controle. Mas se seu filho parecer fraco e a cólica não desaparecer entre os episódios, ligue para seu médico.


TRATAMENTO CONVENCIONAL

Para evitar desidratação, fórmulas orais com eletrólitos são normalmente recomendadas para crianças com diarréia.
A loperamida é o antidiarréico mais usado e atualmente pode ser comprado sem receita médica. Desacelera o movimento dos músculos intestinais.
Observação: Não dê loperamida ao seu filho se ele tiver febre superior a 38 graus ou sangue nas fezes. Essa droga não é recomendada para crianças com menos de doze anos.
O caolim-pectina, uma droga vendida sem receita médica faz com que substâncias nos intestinos se liguem ao excesso de água, conseqüentemente solidificando e secando as fezes diarréicas. Isso faz parecer que seu filho está tendo menos diarréia e fezes mais consistentes; porém, na verdade, ainda está perdendo a mesma quantidade de água que perderia se não estivesse sendo tratado. O quadro é diferente. Os medicamentos com caolim dão uma falsa idéia de tranqüilidade. Não devem ser usados sem indicação do seu médico.
Os antibióticos podem ser úteis, mas apenas se a diarréia do seu filho foi causada por um parasita ou uma infecção bacteriana. Devem ser receitados apenas após um exame de fezes ou cultura que confirme a presença de parasitas ou bactérias.
Os antidiarréicos que contêm opiáceos não são recomendados para crianças. Como a loperamida, essas drogas desaceleram a ação intestinal e cessam a motilidade intestinal. Mas são drogas poderosas, que contêm narcóticos, e não são necessariamente seguras.


DIRETRIZES ALIMENTARES

Sua principal preocupação ao cuidar de uma criança com diarréia é evitar a desidratação. Durante a fase aguda da diarréia, quando as fezes são freqüentes e líquidas, garanta que seu filho esteja tomando bastante líquido. Dê-lhe goles pequenos e freqüentes de água. Para evitar o vômito, não lhe dê um copo grande de água de uma só vez.
A fim de que o intestino tenha um tempo para acomodar-se e curar-se, evite dar ao seu filho laticínios durante um episódio de diarréia e nas duas semanas subseqüentes ao desaparecimento da diarréia.
Se estiver amamentado seu filho, continue. O leite materno não ocasiona nem exacerba a diarréia. Na verdade, uma dieta que compreenda apenas leite materno e água, muitas vezes, pode ajudar a resolvê-la. A lactante também pode tentar incluir na sua dieta um suplemento de Lactobacillus acidophilus ou bifidus ou tomar uma dose de Arsenicum album 200d.
As crianças geralmente não querem comer muito quando estão com diarréia aguda. Ofereça líquidos claros, como caldo de galinha, suco de maçã diluído e chá de ervas. Evite encher o estômago do seu filho, para que seu estômago e seus intestinos tenham tempo para descansar e recuperar-se. Não espere que se recupere da noite para o dia.
Quando seu filho começar a se sentir melhor, ofereça-lhe uma dieta simples para que o trato digestivo possa processar e absorver os nutrientes com facilidade. Escolha alimentos familiares, facilmente digeridos e absorvidos, como papa de arroz, banana, cereais secos, cream crackers, torrada, purê de batata (sem manteiga), legumes bem cozidos e grãos.
Elimine alimentos de difícil digestão. As proteínas devem ser evitadas durante cerca de 48 horas. As gorduras devem ser eliminadas da dieta durante qualquer enfermidade. São difíceis de digerir até mesmo quando o corpo está saudável, e o trato intestinal debilitado dificulta ainda mais a digestão. As gorduras não-digeridas contribuem à toxicidade do ambiente interno.
Elimine açúcares refinados, principalmente se a dieta do seu filho for de origem bacteriana. As bactérias se proliferam em presença de açúcar. O açúcar também aumenta a acidez do corpo. Um ambiente interno excessivamente ácido retarda a recuperação.


SUPLEMENTOS NUTRICIONAIS

Os Lactobacillus acidophilus e bifidus recuperam a flora intestinal saudável e são úteis para resolver a diarréia. Dê à criança com diarréia uma cápsula de lactobacilos, duas vezes ao dia, durante cinco dias.


TRATAMENTO FITOTERÁPICO

O pó de casca de olmo é curativo e reconfortante aos intestinos. O olmo quase não tem sabor. Transforme o pó em uma pasta, misturando-o a um pouco de água, suco de maçã ou purê de maçã. Dê à criança entre três e seis anos 1 colher de chá, uma vez ao dia; à criança entre sete e doze anos, 1 colher de chá, duas a três vezes ao dia.
A hidraste ajuda a controlar a diarréia causada por uma infecção bacteriana. Dê à criança entre três e seis anos 3 gotas, três vezes ao dia, durante dois dias. Dê à criança entre sete e doze anos 10 gotas, três vezes ao dia, durante dois dias.
Curing Pills, uma fórmula fitoterápica chinesa, ajuda a resolver uma série de problemas digestivos, inclusive diarréia. A criança entre três e seis anos deve tomar ¼ do tubo ou 1/3 do tubo ou 1 conta-gotas, três vezes ao dia.
Um creme feito de raiz de kuzu e pasta de ameixa umeboshi é útil para acalmar problemas intestinais.


HOMEOPATIA

Com base na lista a seguir, selecione um remédio específico para os sintomas do seu filho. O remédio certo deve agir 48 horas. A menos que indicado de outra forma, dê ao seu filho uma dose, três ou quatro vezes ao dia, até que os sintomas cedam. Se seu filho não apresentar qualquer melhora em 48 horas, experimente outro remédio.

Se seu filho tiver diarréia após ingerir muito açúcar, dê-lhe Argentum nitricum 9ch.
Arsenicum album 9ch ajuda a resolver a diarréia relacionada a intoxicação alimentar, ansiedade ou estresse. Esse remédio é geralmente necessário durante um ou dois dias.
Se seu filho tiver diarréia após ingerir laticínios, ou estiver na fase de dentição com diarréia, dê-lhe Calcarea carbonica 9ch.
Se seu filho tiver gases abdominais e diarréia após comer muita fruta, dê-lheChina 9ch.
Colocynthis 6ch é muito eficaz contra a cólica abdominal que muitas vezes acompanha a diarréia.
Magnesia phosphorica 6ch ajuda a relaxar os intestinos e a minimizar a cólica.
Para qualquer tipo de dor abdominal, é excelente intercalar Colocynthis com Magnesia phosphorica. Talvez não seja necessário dar esses remédios durante mais de 24 horas.
Se seu filho tiver fezes esverdeadas, líquidas e mal-cheirosas, useMercurius solubilis 9ch.
Se seu filho tiver tendência a apresentar diarréia recorrente e desejar sal, dê-lhe Natrum muriaticum 9ch.
Se seu filho tiver diarréia após ingerir comidas gordurosas, dê-lhe Pulsatilla9ch.
Se nenhum dos remédios anteriores parecer adequado ao seu filho, um composto homeopático para diarréia talvez seja útil.


RECOMENDAÇÕES GERAIS

Certifique-se de que seu filho esteja tomando a quantidade adequada de líquidos. Quando um corpo pequeno perde líquido com a rapidez que perde quando está com diarréia, a desidratação é uma preocupação muito séria. Se estiver intranqüilo quanto à melhora do seu filho, não hesite em consultar seu médico.
Se seu filho tiver episódios repetidos de diarréia, descanse o trato gastrointestinal ao máximo. Para evitar desidratação, dê-lhe goles pequenos e freqüentes de água, sopas ou sucos de frutas diluídos.
Faça uma água de arroz ou cevada. Ferva ½ xícara de arroz integral ou cevada em 1 litro de água mineral. Depois que o arroz ou a cevada estiver cozido, peneire e faça com que seu filho tome pequenos goles. Esse caldo nutritivo é amplamente usado no mundo todo.
Se seu filho estiver vomitando, além de ter diarréia, até mesmo um pequeno gole de água pode causar uma outra indisposição. Se o vômito ocorrer após a criança beber água, espere uma hora e ofereça-lhe pequenas raspas de gelo. Se o reflexo de vômito não for acionado pelo gelo, após uma hora de calma, ofereça-lhe mais raspas de gelo ou pequenos goles de água.
Não ofereça ao seu filho comida até que ele demonstre estar pronto para comer. Se seu filho estiver com fome, dê-lhe apenas alimentos simples e facilmente digeridos.
Dê ao seu filho pasta de olmo ou creme de ameixa umeboshi e raiz de kuzu.
Dê ao seu filho um suplemento de Lactobacillus acidophilus ou bifidus.
Selecione e administre um remédio homeopático adequado.


PREVENÇÃO

Para evitar que bactérias e substâncias estranhas invadam o organismo do seu filho, ensine-o a lavar as mãos adequadamente após ir ao banheiro e antes de comer.
Procure eliminar qualquer alergia ou sensibilidade alimentar que possa causar a diarréia. Dentre os alérgenos comuns encontram-se frutas cítricas, trigo, açúcar e laticínios.
Se seu filho tiver acessos repetidos de diarréia, pode ter intolerância à lactose. A absorção da lactose, ou açúcar do leite, depende da presença da enzima lactase. A maioria dos bebês tem quantidades adequadas dessa enzima, mas as crianças mais velhas e os adultos muitas vezes não produzem o suficiente para processar a lactose. Como resultado, sofrem de diarréia, gases, leve dor de cabeça e indigestão. Cerca de 33 milhões de norte-americanos têm intolerância à lactose. O tratamento mais eficaz para esse problema é limitar o consumo de leite e laticínios, bem como produtos alimentícios processados que contenham lactose.


QUANDO CONSULTAR O MÉDICO SOBRE A DIARRÉIA?

Nos recém-nascidos, a diarréia é assinalada por um aumento nas fezes, fezes anormalmente soltas ou líquidas, fezes amareladas ou esverdeadas ou fezes com mau cheiro. Consulte sempre seu médico quando o recém-nascido tiver diarréia.
Se seu filho tiver dor de barriga forte ou persistente com diarréia ou apresentar sangue nas fezes, ligue para seu médico imediatamente.
Se seu filho tiver um caso de diarréia que dure mais de 48 horas ou diarréia intermitente que vem e vai em um período de duas semanas ou mais, consulte seu médico.
O vômito que acompanha os distúrbios gastrointestinais não deve durar mais de 24 horas. Ligue para seu médico se seu filho tiver diarréia com vômito durante mais de 24 horas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário